Quando a incompetência sufoca a arte

id5

29 de abril de 2022

 

*opinião

 

por: Carlos Roberts – jornalista

 

INCOMPETENCIA & DEMORA

 

O renomado artista plástico Rogério Sarmento, disse em entrevista ao programa Café Regional, no site TV Alagoana, que perdeu um importante patrocínio de uma empresa por conta da demora da autorização da Fundação Cultural de Maceió para uma obra onde atualmente está “O Bumba meu Boi”, num cruzamento da Pajuçara. Além “do Boi”, Sarmento também é autor de outras obras como o “Chapéu do Guerreiro” na Praça Centenário. Ele lamentou o ocorrido dizendo que apesar do prefeito JHC estar bem intencionado, sua equipe da cultura, “não ajuda”.

 

FICOU PIOR

 

Ouvida pela produção do programa, a FMAC enviou nota de resposta anexando o processo de trâmite interno. A atitude mostra até intenção de transparência. Mas exibe também uma aparente incompetência administrativa em que a direção do órgão não saber distinguir um parecer técnico de um parecer jurídico. Ou seja, tentaram responder ao artista. Mas revelam o que teria sido o motivo da demora e consequente prejuízo. Ficou pior a emenda do que o soneto, se é que também sabem a diferença disto.

 

PINGUE PONGUE

 

Na papelada enviada pela FMAC á produção do site, percebe-se que o pedido do artista Rogério Sarmento chegou no gabinete da presidência e foi enviado para a “assessoria técnica” dar parecer. O que não aconteceu. Pois alegaram: “esta Assessoria Técnica entende, salvo melhor juízo, pelo encaminhamento do presente processo à Assessoria Técnica Cultural para que exare parecer definitivo”. E observem a confusão e troca de competências (?):  Finalmente quando o pedido chega no departamento técnico cultural, o texto do parecer – inconclusivo – é jurídico!

 

EM MIUDOS

 

O exemplo sugere que do lado de fora da FMAC pesada, cara e presa em papéis que passam de gaveta em gaveta, estão artistas sérios e empresários tentando fomentar e desenvolver a cultura de nossa cidade. Mas a incompetência disfarçada de belas fotos em redes sociais com discurso de legalidade, sequer tem domínio e conhecimento do que se diz. Enquanto isto, ficamos imaginando quantos Sarmentos em seus vários setores culturais estão perdendo. E também nós, simples mortais, sedentos de cultura, ás vezes assistimos – impotentes – a incompetência prevalecer sobre a arte.

Matérias relacionadas...