Família do torcedor do CRB que teve carro depredado cria vaquinha para ajudar a custear os danos

Rebecca Loureiro

23 de janeiro de 2023

Francisco dos Santos, ou “Seu Francisco”, como é conhecido, é um trabalhador que consegue o sustento da família através do transporte de lotação. Ele estava trabalhando no último domingo (23), quando foi vítima de vândalos na Avenida Gustavo Paiva, em Mangabeiras, e teve o carro, uma Parati, destruído em meio à violência protagonizada por integrantes de uma torcida organizada do CSA.

Aos 59 anos, o morador de Sauaçuí, no Litoral Norte de Maceió, contou que encarava mais um dia de trabalho, com clientes que iam para o Estádio Rei Pelé, para acompanhar o jogo entre CRB e Sergipe, pela Copa do Nordeste, mas teve a viagem interrompida depois de a avenida ter sido “invadida” pelos criminosos armados com paus, pedras e bombas. Assim como os passageiros, Seu Francisco também tem o futebol e o CRB como paixão, e por vestir a camisa do clube, foi hostilizado e agredido. 

Após sobreviver ao ataque, seu Francisco confirmou que procurou a polícia para registrar o Boletim de Ocorrência e espera a punição dos envolvidos. “Depois o menino pegou o estepe, porque meu pneu furou, e não consegui mais ir até o estádio. Fui à Central de Flagrantes e fiz o Boletim de Ocorrência. Eu espero justiça agora. Para torcer, eu desanimei demais… Futebol é para se divertir, mas eles fazem isso”, destacou.

A família do Seu Francisco já se mobilizou nas redes sociais e divulgou uma vaquinha para ajudar a custear o prejuízo causado ao automóvel. Em uma das imagens divulgadas, a filha do motorista disponibilizou uma chave para transferência bancária via Pix. Veja abaixo:

Matérias relacionadas...