Celulares e documentos são apreendidos em Belém/AL com suspeito de integrar quadrilha que roubou 5 milhões de dólares em Viracopos

Rebecca Loureiro

29 de novembro de 2022

Na manhã desta terça-feira (29), a Polícia Federal (PF) cumpriu um mandado de busca e apreensão na cidade de Belém, interior de Alagoas. O suspeito teria participação no crime de lavagem de dinheiro com origem em um roubo de US$ 5 milhões no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), em março de 2018. Ninguém foi preso.

Durante o cumprimento do mandado foram apreendidos documentos e celulares da pessoa que teria envolvimento com a quadrilha. O material será encaminhado para a Delegacia de Campinas, em São Paulo. A investigação contou com apoio do Ministério Público Federal (MPF) e Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar (Baep).

O dinheiro, equivalente a mais de R$ 16 milhões, foi roubado por homens que entraram na pista do terminal de cargas de Viracopos e levaram o montante que estava em malotes. Para ter acesso à pista do terminal de cargas do aeroporto, os bandidos usaram um carro igual ao da equipe de segurança, inclusive com adesivos.

Segundo a PF, durante o inquérito policial para investigar o roubo em Viracopos, foi verificado um grupo, que, de maneira “estruturada e ordenada”, praticou atos de lavagem de dinheiro para esconder o valor levado do aeroporto, por meio de compra e venda de imóveis, aquisição de veículos e criação de empresas, além de outros métodos.

O nome da operação, “Occulta Pecunia”, significa “dinheiro oculto”, em latim. Os envolvidos vão responder por lavagem de dinheiro e associação criminosa, que têm penas somadas de até 14 anos de prisão.

Matérias relacionadas...