Anvisa libera Coronavac para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos

id5

29 de abril de 2022

O esquema vacinal é o mesmo para maiores de 18 anos, com duas doses, e intervalo de 28 dias. O Butantan queria liberação a partir de 3 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta quinta-feira, 20, a aplicação da vacina contra a covid-19 Coronavac para crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos, com exceção dos imunocomprometidos. O pedido, feito do Instituto Butantan, abrangia crianças a partir de 3 anos, mas, segundo o órgão, faltam dados para uma autorização maior.

 

Butantan tem 15 milhões de doses prontas

O Instituto Butantan tem 15 milhões de doses da vacina contra a covid-19 para o uso em crianças e adolescentes prontas para serem distribuídas aos estados. Em entrevista coletiva, na quarta-feira, 19, o governador de São Paulo, João Doria (SP), disse que o uso da vacina seria feito imediatamente após o aval da Anvisa.

Segundo o presidente do Butantan, Dimas Covas, ainda não há nenhum acordo para o fornecimento da vacina pediátrica ao Ministério da Saúde, mas o laboratório paulista “está aberto” a firmar novos acordos com o governo federal.

Na conta do Butantan, 10 milhões estão reservadas ao governo de São Paulo — que pretende vacinar todas as crianças do estado — e as outras 5 milhões podem ser distribuídas ao governo federal e da mesma forma a outros estados. Por enquanto, não há compra por parte de outras unidades federativas.

 

Vacina é a mesma usada em adultos

Diferentemente da vacina da Pfizer, que tem uma fórmula específica para as crianças (cerca de um terço da adulta), a Coronavac é a mesma utilizada para a população pediátrica. O esquema vacinal também é o mesmo para menores de 18 anos, com duas doses, e intervalo de duas a quatro semanas. Isso poderia ajudar a acelerar a vacinação, uma vez que estados têm estoques de Coronavac.

Para adultos, a vacina do Butantan está autorizada desde o dia 17 de janeiro de 2021, de forma emergencial. O laboratório paulista nunca fez o pedido de uso definitivo, por isso, a Anvisa precisou fazer uma avaliação separada para a aplicação em crianças, conforme a legislação.

O imunizante, desenvolvido em parceria com o laboratório chinês Sinovac, é utilizado em crianças em diversos países do mundo, como Chile e Indonésia. Somente na China, mais de 140 milhões de crianças de três a 11 anos já receberam a vacina.

 

 

Matérias relacionadas...